Este curso já terminou.

Objetivos

Este é um curso teórico e prático que proporciona intensa vivência da realidade de estamparia em suas possibilidades diversas. Seu foco principal esta na condição criadora possibilitada pelo reconhecimento técnico. Os participantes também terão a oportunidade de complementar seus conhecimentos com visitas à indústria, vivenciando os processos fabris, digital e rotativo. Além disso, o rapport é tema complementar.


Público

Profissionais da área de design gráfico, moda, produto, estudantes e professores de áreas relacionadas. Interessados em vincular-se ao universo do desenho de estampas.


Conteúdo Programático

  • Visitas Técnicas a empresas de estamparia em cilindro e digital;
  • Diferentes técnicas de estampa, teoria e prática;
  • Processos Fabris:
    • Rotativo
    • Digital
    • Rapport
  • Estampa Digital;
  • Experimentação: expressão e linguagem individual em estampa – a busca pela otimização dos recursos técnicos disponíveis.
  • Processos criativos.


Materiais

  • Papeis de desenho – sulfite A3 ou maior;
  • Papel vegetal;
  • Papéis coloridos, diversos;
  • Grafites;
  • Estilete;
  • Pincéis;
  • Tintas, lápis de cor, canetas, outros.

Opcional

  • Computador com Photoshop / Ilustrator

Parceiro

Metalnox Digital
Real Estúdio

Data

Nova data - 16 a 19 de Agosto Domingo a Quarta-feira

Horário

09h às 12h - 13h às 18h

Carga Horária

32 horas

Vagas Restantes

10

Local

Instituto Orbitato Rua XV de Novembro, 426 - Pomerode/SC Veja a localização no Google Maps

Celaine Refosco

Celaine Refosco Diretora Criativa do Instituto Orbitato. Artista plástica pela Escola de Belas Artes do Paraná – EMBAP, mestre em educação pela Universidade de La Habana/Cuba. Especialista em Design para Habitação pelo CDI, Uruguai/Itália e Diretora de Criação em Moda pela FAAP e MASP/ABIT. Trabalhou com desenho de estampas em importantes indústrias brasileiras, ilustrou a Revista Trip e implantou o curso de Graduação em Moda da Unerj, em Jaraguá do Sul, Santa Catarina, que coordenou de 2003 a 2006. Transita entre a arte e o design têxtil. Tomou a liderança em várias oportunidades em favor da ampliação do conhecimento e da capacidade criadora relacionada a design têxtil, moda e arte. Vislumbrou a lacuna educacional e cultural que permitiu a criação do Instituto Orbitato no cenário industrial catarinense.